Notícias

  • Twitter
  • FaceBook

Scânia vende 1º caminhão a gás na Fenatran

A Scania vendeu seu primeiro caminhão movido a gás na Fenatran: um modelo R 410 foi adquirido pela transportadora RN Logística, com sede em São Paulo, e utilizará o veículo em rotas entre o estado paulista e o Rio de Janeiro. A empresa faz o transporte de produtos da empresa L’oreal.

O caminhão a GNV (gás natural) que também pode rodar com biometano começa a ser produzido pela Scania no primeiro trimestre de 2020 em sua fábrica de São Bernardo do Campo (SP). A grande vantagem do modelo é a redução de emissões de CO2, que pode chegar a 15% em comparação com caminhões a diesel quando abastecido com GNV, e até 90% se o combustível for o biometano. Também são mais silenciosos, comprovando 20% menos ruído.

“Os veículos movidos a combustíveis alternativos, como o gás, desempenharão um papel fundamental na mudança para um sistema de transporte mais sustentável e a Scania está empenhada em apoiar seus clientes com soluções rentáveis que contribuam com a sustentabilidade nos âmbitos econômico, ambiental e social”, declarou o vice-presidente das operações comerciais da Scania no Brasil, Roberto Barral.

Os caminhões pesados movidos a GNV ou gás natural liquefeito (GNL) têm 410 cv de potência e são indicados para médias e longas distâncias na configuração de tração 6x2. Seus motores são ciclo otto, o mesmo conceito utilizado em automóveis e rodam nas proporções de 100% a gás (natural ou liquefeito) e biometano ou mistura de ambos. Os motores não são convertidos do diesel para o gás e têm garantia de fábrica.

“A RN Logística tem um apelo muito forte na questão ambiental, é um caminho sem volta. Temos a estimativa de alcançar cerca de 30% em economia com combustível e ainda contribuir com a redução das emissões de CO2. Nossa parceria com a Scania é recente, mas só vem aumentando e podemos falar em novos negócios nos próximos dias”, diz o diretor comercial da RN Logística, Rodrigo Navarro.

A empresa tem entre seus clientes a L’oreal, para quem vai utilizar o caminhão a gás, além de Samsung, HP, Nestlé e Starbucks, entre outros.

Fonte: Automotive Business, Fenabrave
(17/10/2019)
  • Twitter
  • FaceBook