Notícias

  • Twitter
  • FaceBook

Ferrolease, Ceagro e Vale fecham contrato de 25 anos para transporte ferroviário de grãos

A paranaense Ferrolease, empresa de gerenciamento de frota que oferece serviços de aluguel de equipamentos ferroviários acaba de consolidar um contrato de locação de 30 vagões ferroviários, tipo graneleiros, com a empresa Ceagro Agronegócios. O prazo do contrato é de 25 anos e o investimento dos equipamentos é da ordem de R$ 12 milhões.

A operação dos vagões ficará a cargo da Vale que vai transportar 240 mil toneladas de grãos por ano. Os grãos serão transportados na rota Porto Franco (TO) e Colinas do Tocantins (TO) até São Luis (MA), onde serão embarcados no Terminal Marítimo de Ponta da Madeira. Além de atender os clientes das regiões do Maranhão, Piauí e Tocantins, o corredor logístico formado pelas ferrovias Carajás e Norte Sul contribuirá também para fomentar a produção de grãos em outros estados brasileiros, como Bahia e Mato Grosso.

“Este contrato demonstra a confiança dos clientes em nosso corredor logístico no Norte e Nordeste do país, como nova alternativa competitiva para o escoamento de grãos dessas regiões”, afirma o diretor de Comercialização de Logística da Vale, Marcello Spinelli.

Segundo o presidente da Ferrolease, Estefano Vaine Júnior, esta forma de contrato é inédita no Brasil. “Este é o primeiro contrato de locação com 25 anos que temos dentro do segmento ferroviário no Brasil”. Ele também ressalta que “a locação de vagões ferroviários tem se tornado cada vez mais uma alternativa viável para o setor, pois é uma maneira de investir na expansão e infraestrutura [ferrovia] do próprio país”. De acordo com o presidente da Ferrolease, a visão do mercado é otimista para o próximo período. “o receio em relação à crise passou e é grande a procura por transporte mais barato.”

A Ceagro Agronegócios é uma trading, que atua na compra e venda de grãos e insumos dentro do chamado “corredor norte de exportação”, compreendendo os estados do Maranhão, Tocantins e Piauí e agora também Bahia. Os vagões alugados atuarão no transporte de granéis como soja, milho, farelo e fertilizantes.

O presidente da Ceagro, Paulo Alberto Fachin lembra que a logística dentro do agronegócio é ponto fundamental. “Com a expectativa de aumento nas exportações e crescimento do mercado resolvemos propor ao nosso negócio uma estrutura da qual pudéssemos garantir nosso escoamento”. De acordo com Fachin, o volume calculado para o próximo ano será de 360 mil toneladas, 12% do mercado regional. Ainda de acordo com o presidente da Ceagro, a meta para os próximos 5 anos é triplicar esse volume, incluindo também o Mato Grosso como corredor de exportações.

Material Rodante

Os novos vagões serão produzidos em tempo recorde pela fabricante Amsted Maxion, que entregará a frota em abril de 2010 à Ceagro, em Porto Franco (MA). Para a Ferrolease, a escolha da fabricante se deu, principalmente pelo preço, prazo, agilidade, alta tecnologia e comprometimento. “Já fechamos outro contrato com a Amsted Maxion, em 2007, e sempre foram parceiros nos nossos projetos”, diz o presidente da Ferrolease.

Os 30 vagões alugados pela Ceagro são do tipo Hoppers fechados de bitola larga (1,60m), com capacidade de 150 m³ e peso bruto de 130 toneladas cada.

O financiamento para a aquisição dos vagões foi realizado pela linha de crédito especial de 10 anos para equipamentos – FINAME/PSI, credenciado pelo BNDES, por meio do Banco do Brasil. O Gerente Geral da Agência Empresarial Curitiba-Norte do Banco do Brasil, Ademir Alves Pereira, disse que “o Banco do Brasil é parceiro em projetos como este, pois além de desenvolver a infraestrutura do país, também melhora a forma de escoamento da safra utilizada pelo produtor rural, destaca.(Rafael Teruo)

Fonte: Comunicare
(23/12/2009)
  • Twitter
  • FaceBook