Notícias

  • Twitter
  • FaceBook

Preço elevado derruba o consumo de gás natural em quase 20%

O consumo de gás natural, que participa de 10,3% da matriz energética brasileira, caiu 19,52% em novembro, em relação ao mesmo mês de 2008, para 37,8 milhões de metros cúbicos diários.

Segundo a Abegás (Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado), o setor de geração elétrica foi o que mais influenciou neste resultado, já que as térmicas consumiram 82,83% a menos do que em 2008.

Em contrapartida, a indústria - setor que mais consome gás natural - ganhou um pouco de força, consumindo 2,72% a mais do que no ano passado. Houve crescimento também nos segmentos residencial (2,71%), comercial (8,6%) e de cogeração (20,42%). Já o uso de gás natural nos veículos continua caindo: queda de 7,64%, na mesma base de comparação.

Em relação a outubro deste ano, os dados também não são animadores: queda de 1,36%, puxada pelos setores industrial, elétrico e residencial.

Para a Abegás, a Lei do Gás precisa ser definitivamente regulamentada, com regulação na produção e no transporte. "Por isso, continuamos na busca da implementação de uma política nacional de preços de longo prazo, objetivando maior competitividade do insumo e o aumento da participação na matriz energética, resguardando a segurança do sistema"", diz a associação, em nota à imprensa.

Fonte: Cidade Biz\GasBrasil
(28/12/2009)
  • Twitter
  • FaceBook